NOVIDADE

Rio busca promover turismo local através dos Jogos Olímpicos

13

Fev

2014


 

Por Roney Testa

E-mail: roneyat@hotmail.com

 


Pela primeira vez na história, a América do Sul receberá o maior evento esportivo do mundo, os Jogos Olímpicos, e a honra de sediar este espetáculo será do Rio de Janeiro em 2016. A cidade, desde a escolha como sede dos jogos, em 02 de outubro de 2009, vem traçando o planejamento para realização do megaevento, e se preparando para sofrer profundas mudanças em suas estruturas urbanas e sociais. O legado para população carioca não será apenas esportivo, mas também econômico, cultural, social e turístico.

 

 

Um dos legados sociais mais preocupantes dos Jogos é o turismo, pois fica a dúvida: O Rio de Janeiro está preparado para receber turistas de todas as partes do mundo? Sem dúvida, os Jogos Olímpicos de 2016 trará grandes desafios, mas também oportunidades à capital Fluminense, principalmente para o desenvolvimento do turismo brasileiro. Por se tratar do maior evento do planeta, a grande visibilidade é inevitável e o apelo da mídia extremamente significativo. Em nível de oportunidades, existe a previsão de um avanço na geração de empregos para o setor turístico e a possibilidade de rentabilidade por parte dos setores envolvidos.

 

 

"Eventos são uma forma inigualável de atração turística" (GETZ, 1989, p. 125) Megaeventos como este, tende a ser uma grande forma de promoção do turismo local, levando ao olhar do mundo, costumes, hábitos e a cultura de maneira geral da localidade, despertando interesse e oportunidades impactantes. Outro aspecto fundamental é o fortalecimento da imagem da cidade-sede e a ratificação de uma identidade regional, principalmente se tratando do Rio de Janeiro, que se trata de uma cidade de grande diversidade turístico-cultural, tendo a possibilidade, durante um grande evento como os Jogos Olímpicos, de estender e expandir a já tradicional temporada turística da cidade, elevando as oportunidades de negócios para o setor, como hotéis, bares, restaurantes, transporte público, aeroportos, rodoviárias, comércio, entre outros, estabelecendo um ganho em longo prazo.

 

 

Não há como negar que os Jogos serão positivos para o cenário carioca, porém a população está preparada para ele? Dentre os maiores desafios está exatamente a questão do turismo receptivo. O turismo receptivo é o conjunto de bens, serviços, infraestrutura, atrativos, entre outros, pronto a atender as expectativas dos indivíduos que adquiriram o produto turístico. Para isso a cidade deve apresentar alguns elementos essenciais, como uma política harmônica entre o governo e a secretaria de turismo, envolvimento da comunidade local, investimentos, além de atrativos naturais e históricos, infraestrutura básica e utilização das ferramentas do marketing.

 

 

Portanto, é de fundamental importância à elevação da atividade cultural na comunidade, desenvolvendo nos cidadãos comuns práticas de bons costumes, como estimular o voluntariado, reforçando o espírito de boa vontade, estimular a participação em atividades físicas e culturais e enaltecendo também às questões cívicas e morais, condicionando o patriotismo a algo elementar na condição de anfitrião de um evento de tamanha magnitude. Recepcionar bem os convidados é a chave para o sucesso, entretanto alguns aspectos negativos devem ser extremamente bem solucionados.

 

 

O atual momento não só do Rio de Janeiro, mas também de outras grandes metrópoles brasileiras, torna-se um fator preocupante. Como imaginar um evento como os Jogos Olímpicos num cenário de desorganização, violência, sujeira, corrupção, manifestações populares ou qualquer situação que possa colocar em risco a integridade física dos turistas? Antes de presenciar um grande evento, o turista deseja um mínimo de segurança e tranquilidade durante sua estadia no país e o governo do Rio de Janeiro tem trabalhado muito para sanar esta questão.

 

 

Um alto investimento tem sido feito em mobilidade urbana, arenas, portos e aeroportos, acessibilidade e meio ambiente, tudo com o intuito de consolidar o Brasil como uma das principais referências turísticas do mundo, além de melhorar a qualidade de vida do carioca. Todo o trabalho deve estar concluído até julho de 2015, prazo estabelecido pelo Comitê Olímpico Internacional (COI). Todo o processo está sendo monitorado de perto pela APO (Autoridade Pública Olímpica), com o objetivo de coordenar a participação da União, do Estado do Rio de Janeiro e do Município do Rio de Janeiro na preparação e realização dos Jogos de 2016, especialmente para assegurar o cumprimento das obrigações por eles assumidas perante o COI e com o Comitê Paraolímpico Internacional para esses fins.

 

 

Desta forma, com o intuito de atingir o posto de terceira economia turística do mundo, ficando atrás apenas de China e Estados Unidos (atualmente é a sexta), foi criado pelo Governo Federal o Plano Nacional de Turismo 2013 - 2016, se aproveitando dos megaeventos que acontecerão no país, além dos Jogos Olímpicos, a Copa do Mundo neste ano.

 

 

Dentre os investimentos direcionados para os Jogos Olímpicos, com intuito de receber da melhor maneira possível os atletas, imprensa e turistas de todo mundo estão: Construção das Vilas Olímpicas para atletas e profissionais de imprensa, além do Parque dos Atletas, reestruturação do transporte coletivo municipal, metrôs e terminais rodoviários, facilitando o deslocamento, revitalização da zona portuária, incluindo criação de espaços de cultura, educação e entretenimento. O Rio de Janeiro está em busca da excelência e não poderá falhar na organização do maior evento mundial. E você leitor qual sua opinião a respeito?

 

 

 

Fonte imagem


https://www.facebook.com/receptivorioturismo 


Referência bibliográfica e fontes de pesquisa:


http://www.academia.edu/3594390/Rio_2016_e_Legados_Esportivos_Os_legados_dos_Jogos_Olimpicos_para_jovens_em_situacao_de_vulnerabilidade_social_no_Rio_de_Janeiro

 

http://www.ebc.com.br/noticias/esporte/2013/04/legado-para-o-rio-de-janeiro-e-preocupacao-da-autoridade-olimpica-diz

 

http://rio2016.com/os-jogos/olimpicos/evento

 

http://www.turismo.gov.br/export/sites/default/turismo/noticias/todas_noticias/Noticias_download/PNT_2013-2016.pdf

 

http://www.brasil.gov.br/esporte/2012/04/rio-2016

 

http://www.apo.gov.br/site/inicio/

 

Legados de Megaeventos Esportivos Editores: Lamartine DaCosta, Dirce Corrêa, Elaine Rizzuti, Bernardo Villano e Ana Miragaya, Brasília: Ministério do Esporte, 2008

 

 

 


COMENTE ESSA NOVIDADE
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
A Gestão do Esporte na Fábrica de Atletas
A Gestão do Esporte na Fábrica de Atletas
O caminho até os Jogos Olímpicos: considerações sobre legados esportivos
O caminho até os Jogos Olímpicos: considerações sobre legados esportivos
Aspectos do Comportamento Motor: por que o gestor deve estar atento a isto?
Aspectos do Comportamento Motor: por que o gestor deve estar atento a isto?
A questão estrutural que envolve a relação entre as entidades esportivas
A questão estrutural que envolve a relação entre as entidades esportivas
GALERIA

Conheça os Profissionais GestãoEsporte.com

PUBLICAÇÕES
publicado em 29 de junho de 2014
Vol. 4, No 1 (2014) Revista Intercontinental de Gestão Desportiva<< Leia mais >>
publicado em 21 de maio de 2014
Vol. 4 (2014) Suplemento 1: I Congresso Internacional de Responsabilidad Social y Corporativa y Gestión Deportiva<< Leia mais >>
publicado em 23 de janeiro de 2014
Vol. 3 (2013) Suplemento 2: XIV Congresso APOGESD - Da Liderança à Inovação: O Papel do Gestor Desportivo<< Leia mais >>
publicado em 23 de janeiro de 2014
Vol. 3 (2013) Suplemento 1: V Cong. Brasileiro sobre Gestão do Esporte - Gestão do Esporte no Brasil: Vicissitudes, Limites e Formação<< Leia mais >>
Gestão Esporte :: O seu ambiente virtual para discussões esportivas :: Juiz de Fora - MG

(32) 9801-0111

(32) 8707-6229