NOVIDADE

Jogos Olímpicos 2016: uma Matriz, muitas responsabilidades

14

Fev

2014


Por Luiza Lourenço
E-mail: luiza.lourenco@gestaoesporte.com


A organização de grandes eventos esportivos envolve questões de procedências híbridas relacionadas a aspectos econômicos, sociais, ambientais, estruturais, entre outros. Aliar a realização desses eventos ao desenvolvimento dos aspectos citados, gerando legados que justifiquem os impactos, é um desafio que deve ser enfrentado com planejamento eficiente.


Recentemente, o governo federal divulgou a lista oficial dos projetos olímpicos previstos com investimentos públicos, a chamada Matriz de Responsabilidades dos Jogos Olímpicos de 2016. Dos 52 projetos listados, apenas 24 tiveram os valores discriminados, orçados em R$5,64 bilhões. Isso porque são os únicos que atingiram o nível de maturidade 3 (com processo de licitação finalizado) ou níveis superiores ( finalizados ou em processo de execução). E faltam um pouco mais de dois anos para os Jogos.


No documento, constavam apenas os investimentos já previstos e relacionados diretamente ao evento esportivo, tais como a construção da Vila Olímpica, do Parque Aquático, do Complexo Deodoro, entre outras atividades necessárias para a sua realização. Ficaram de fora obras relacionadas à infraestrutura, mobilidade urbana e questões ambientais.


O pesquisador Vittorio Lo Blanco (2010) ressalta a importância dos gestores públicos buscarem, através dos megaeventos, alcançar avanços que irão além dos jogos e promoverão a qualidade de vida, principalmente para os setores menos privilegiados da população. Investimentos em mobilidade urbana, segurança, sustentabilidade e incentivo ao esporte como um elemento de não exclusão social e um aliado à educação, entre outros, são algumas ações que trariam como resultados legados relevantes para o país, considerando os impactos de se sediar eventos de tamanho porte.


Em entrevista divulgada no portal UOL, o presidente da Autoridade Pública Olímpica, Fernando Azevedo e Silva, declarou que esses projetos aparecerão em um plano de ampliação das políticas públicas e que a divisão se deu de maneira conceitual (clique aqui). A proposta estaria inclusa no "plano de aceleração de investimentos públicos" previsto pelo governo, que será divulgado na segunda quinzena de março e trará descrição detalhada de obras como as de mobilidade urbana. Contudo, estando fora da Matriz de Responsabilidades, não há necessidade que todas sejam cumpridas até 2016.


A quantidade de projetos em desenvolvimento ou que ainda estão em níveis iniciais contribuem para a indefinição do orçamento governamental. O Complexo Esportivo Deodoro é o caso mais emblemático, que mudou da administração federal para estadual, estando agora sob gerenciamento da Empresa Olímpica Municipal e terá a divulgação dos resultados das licitações em abril. E faltam 903 dias para os Jogos.


Na trama dos Jogos Olímpicos de 2016, muitas questões são levantadas e muitos projetos precisam ganhar corpo. Cabe aqui a reflexão sobre o planejamento adequado e o cumprimento deste como um fator que merece destaque nas organizações de eventos, sobretudo quando estão associados aspectos relevantes à sociedade, como seu envolvimento com Esporte e as políticas públicas relacionadas a ele, além dos valores de investimentos com dinheiro público.


Crédito das imagens:

divulgação


Fontes de pesquisa e sugestões para aprofundamento:


LO BIANCO, Vittorio Leandro Oliveira. O legado dos megaeventos esportivos em questão: as mudanças ou as continuidades na cidade Rio de Janeiro pós-sede. Dissertação apresentada ao Programa de Pós-Graduação em Políticas Públicas, Estratégias e Desenvolvimento do Instituto de Economia da UFRJ. 2010


http://web.observatoriodasmetropoles.net/projetomegaeventos/index.php?option=com_k2&view=item&id=8:rio-ol%C3%ADmpico-e-mobilidade-urbana-qual-ser%C3%A1-o-legado?


http://esportes.terra.com.br/jogos-olimpicos/2016/sem-obras-de-mobilidade-governo-divulga-orcamento-olimpico-pela-metade,176fa2a6cb3d3410VgnCLD2000000ec6eb0aRCRD.html


http://agenciabrasil.ebc.com.br/geral/noticia/2014-01/autoridade-publica-olimpica-divulga-matriz-de-responsabilidade-dos-jogos


http://globoesporte.globo.com/olimpiadas/noticia/2014/01/dos-52-projetos-dos-jogos-matriz-de-responsabilidades-revela-valor-de-24.html



 


COMENTE ESSA NOVIDADE
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
A Gestão do Esporte na Fábrica de Atletas
A Gestão do Esporte na Fábrica de Atletas
O caminho até os Jogos Olímpicos: considerações sobre legados esportivos
O caminho até os Jogos Olímpicos: considerações sobre legados esportivos
Aspectos do Comportamento Motor: por que o gestor deve estar atento a isto?
Aspectos do Comportamento Motor: por que o gestor deve estar atento a isto?
A questão estrutural que envolve a relação entre as entidades esportivas
A questão estrutural que envolve a relação entre as entidades esportivas
GALERIA

Conheça os Profissionais GestãoEsporte.com

PUBLICAÇÕES
publicado em 29 de junho de 2014
Vol. 4, No 1 (2014) Revista Intercontinental de Gestão Desportiva<< Leia mais >>
publicado em 21 de maio de 2014
Vol. 4 (2014) Suplemento 1: I Congresso Internacional de Responsabilidad Social y Corporativa y Gestión Deportiva<< Leia mais >>
publicado em 23 de janeiro de 2014
Vol. 3 (2013) Suplemento 2: XIV Congresso APOGESD - Da Liderança à Inovação: O Papel do Gestor Desportivo<< Leia mais >>
publicado em 23 de janeiro de 2014
Vol. 3 (2013) Suplemento 1: V Cong. Brasileiro sobre Gestão do Esporte - Gestão do Esporte no Brasil: Vicissitudes, Limites e Formação<< Leia mais >>
Gestão Esporte :: O seu ambiente virtual para discussões esportivas :: Juiz de Fora - MG

(32) 9801-0111

(32) 8707-6229